Categoria: Comunicação » Coisinhas da Sussu

Posts publicados em Comunicação

Vida Profissional ou Profissional da Vida? ProBlogger – Mito ou Realidade?

Postado em Comunicação, Moda por

Depois de um bom tempo de esquecimento na memória de vocês, volto agora para não perder o hábito. rs

E volto para falar de um assunto que ultimamente tem sido até um pouco perturbador de tanto que as pessoas me perguntam. – Como faço para ser uma blogueira? Você me ajuda? Na verdade quando esta pergunta é feita existem MILHARES de intenções subentendidas na mesma pergunta. E se soubéssemos todas as nossas reais intenções, na intimidade e na profundidade, provavelmente não perguntaríamos tanto. Pois a resposta nós já sabemos.

Um “ProBlogger” ou “blogueiro” é o indivíduo que vive dos rendimentos do seu blog. Digamos assim, um blogueiro profissional. Ele faz da sua atividade de postar resenhas e administrar a plataforma a sua profissão. Ganha a vida vendendo espaços publicitários e transformando seu “hobby” em uma mídia especializada no assunto.

Legal isso não? Ganhar para viver fazendo o que gosta, indo a festas e eventos, ganhando produtos, ser reconhecida nas ruas, melhor ainda se forem reconhecidas nas lojas… Enfim. Todas estas bajulações que as mulheres adoram. O problema aqui é o “mito do ProBlogger”, quer dizer… A idéia de ganhar dinheiro e se manter com seus vários blogs fazendo o que mais gosta.

Digamos que no português claro…. “ISSO É FODA!”. Não que seja impossível. É possível sim, afinal se alguns conseguiram outros tem toda as condições de seguir o mesmo caminho. A questão é que estamos trocando os pés pelas mãos. Ou será… Mãos pelos pés?… Enfim, vocês entenderam.

Para ser um blogueiro profissional é necessário ser antes um “bom profissional”. Não troque o profissionalismo pela ferramenta. Blogs são ferramentas, disponibilizam uma gama enorme de recursos de publicidade e visibilidade, e alguns se tornam mídias disputadas pelos anunciantes devido ao grande número de visitas, mas você só consegue mensurar o retorno do seu esforço financeiro se souber definir QUEM ESTA A FRENTE DE QUEM? VOCÊ ou a FERRAMENTA.

Digamos por exemplo que você seja uma especialista em “armas biológicas” – (Ok, ok. Eu sei que este exemplo é meio impossível, mas vamos lá) – e tenha um blog de + ou – umas 30mil pessoas malucas que adoram armas biológicas e visitam seu blog todo mês. Ai você opte por implementar um sistema de afiliados onde nos cliques você já recebe uma porcentagem. Se tudo correr conforme você espera e se todas as 30mil visitas clicarem nas publicidades, no final do mês você estará recebendo um cheque bem gordinho, certo? Certo. Mas e se nem tudo correr conforme você espera? É ai que se define o que é o profissional e o que é a ferramenta.

Vamos pensar de outra forma… Se todos os blogs e websites do mundo explodissem hoje! Viver de blog seria impossível. Então do exemplo citado acima o que sobra é você, como um especialista em “armas biológicas” e os 30 mil malucos que te seguiam. Mas vejam, um especialista em armas biológicas vivendo no Brasil não seria de grande utilidade.

E ai o que você faz?….  Se mata? Entra em depressão porque seu sonho de ser ProBlogger acabou? Vira terrorista???

Se você estava acostumado a pensar que o blog era sua atividade e seu sonho, no português claro, você SE FUD… Pois não existe espaço para profissionais que necessitam das ferramentas para seres bons. Os bons são bons porque se adaptam as ferramentas e não ao contrário.

Arma biológica é sua paixão, mas não existem recursos necessários para você viver desta paixão. Mas ao menos tempo existem cerca de 30mil malucos que também são interessados na mesma coisa, a diferença é que você é um especialista e eles não. Portanto estão sedentos para saber mais. Se você tem estas duas informações na mão e não existe mais blogs para se comunicar com eles, você simplesmente esquece? O bom profissional, de alguma forma, vai encontrar uma maneira de entrar em contato com estas pessoas e tentar formar sua pequena comunidade. E talvez este esforço lhe traga algum retorno financeiro. Quem sabe o Bim Ladem não patrocina né?

Onde quero chegar com todo este discurso?….. Para quem já entendeu legal, para quem não entendeu ai vai a dica.

Viver das atividades que realiza nos blogs é como ser especialista em armas biológicas. A paixão existe, o desejo e a vontade, mas ainda não dá para viver só de paixões e desejos. A não ser que o seu profissionalismo esteja bem à frente de todas as ferramentas existentes. E se isso acontece, pouco importa se você é ProBlogger ou blogueiro ou jornalista ou químico ou outra coisa qualquer.

Você é um profissional e será profissional sempre, com qualquer ferramenta que estiver utilizando. A maioria das blogueiras conhecidas não ganha a vida com os blogs, a maioria tem profissões definidas e os ganhos advindos dos blogs servem para complementar uma renda. Não existe mágica no processo.

Os poucos ProBloggers brasileiros que existem nem sabiam que um dia seriam chamados assim. Mas já sabiam que não podiam ser nada se não fossem bons profissionais.

Bjs e até a próxima.

Ricardo

Evitando pedidos

Postado em Comunicação por

coisinhasdasussu peditório

Ola garotas. Sei que faz tempo, mas enfim… Estamos ai de novo. Esta semana pego carona no último post onde a Mônica do 9ml me sugeriu um assunto bem oportuno. Então farei o seguinte. Dividirei em dois posts para ficar mais interessante. Neste falo sobre o “peditório” e no próximo sobre “parcerias”. Desculpem-me as católicas fervorosas, mas a leitura é meio “agnóstica”…. rs

Quando tinha lá meus 7 ou 8 anos de idade freqüentava a igreja (ainda bem q não faço mais isso) e aprendi uma coisa incrível com o padre. Ele me disse: “Quando precisar de ajuda peça a Jesus que ele te ajudará.” CARACAS! Foi na hora!… “Eu vou é pedir agora seu padre! – Jesus, me ajuda ai meu chapa. Amanhã tenho prova de matemática e não estudei nada. Dá pra dá uma força ai mano?!”. Pronto! Tava feita à perigosa interpretação do mundo de uma criança de 8 anos de idade.

Daquele dia em diante, passei a pedir tudo para Jesus, ele virou meu Big Friend Camarada! O problema é que Jesus era BEM ausente. MUITO ausente… Nem a prova de matemática ele conseguiu me ajudar. E o padre dizia que Jesus era um cara bem ocupado, mas que ele tava me ajudando sim… “Como assim seu padre? Ajudando onde se a prova foi semana passada e eu que me ferrei?”

A sensação de abandono, obviamente, foi aumentando. Comecei a criticar Jesus porque ele não me ajudava em porra nenhuma! (mother fucker). Foi quase uma campanha Comunista Anti-Jesus…rs. Mas ai o tempo foi passando e passando e passando… Tive outros problemas que ele, também, não me ajudou e até que Jesus ficou lá e eu fiquei aqui. Eu com meus problemas e ele com os dele.

Por que essa história toda? Simples. Porque existem muitas meninas que ainda pensam como “Ricardinhos de 8 anos de idade”. Entram em blogs conhecidos e comentam umas duas, três, cinco vezes, sempre com o mesmo discurso: “Fulana, adorei o seu post. Amei de paixão… Dá uma passadinha lá no meu blog depois.”. Não garotas! Não façam isso!… Isso é muito feio! Literalmente é pedir esmola virtual.

É obvio que é necessário se jogar nos blogs e comentar os posts para ser vista e aceita. Mas você nunca será reconhecida se esmolar atenção ou ficar no peditório. Lembre-se de que, quem está do outro lado do blog é um ser humano tanto quanto você. Que também odeia quando as pessoas ficam pedindo e pedindo e pedindo… Tentem fazer diferente.

Ai vai a dica… Da próxima vez que forem comentar algum post faça com que o seu comentário seja tão interessante para o contexto que gere novos comentários. Assim você abre a possibilidade para que todas as leitoras comentem a idéia central e também a sua participação. Deste jeito você ganha visibilidade e o blog visitado muito mais. Este regime de cooperação nas redes é muito mais eficiente do que ficar esmolando visitas. Se o que você comenta faz a diferença para o post é óbvio que as blogueiras vão te visitar. Não porque é bonitinha, mas porque você gera uma coisa importantíssima para todos os blogs: “conteúdo”. E é do conteúdo que gera a “consistência”. E é disso que os blogs se alimentam. Pegando o exemplo do post anterior. Blogs grandes como o 9ml, Mão Feita e Loucas por Esmaltes não tem somente uma grande audiência porque falam de esmaltes. Elas têm audiência porque tem “consistência” nos posts e nos comentários. A audiência não é o importante, tanto que ela sempre esta oscilando. Mas a consistência sim. Isso é essencial.

Para terminar, não acredite que Jesus vai fazer por você o que você mesmo não faz. Vamos parar de pedir e começar a agir, ok?

Bjs a todas.

Linha visual e marca

Postado em Comunicação por

Bom garotas de plantão. Esta semana a Suzana não pegou no meu pé, pois estava batendo pernas com suas compras e fofocas… rs. Não é dona Suzana!!!!!!! Isso foi bom porque assim ela me deixa menos pressionado para escrever.

Hoje vou falar sobre “linha visual” e “marca”. Primeiro não vou ficar aqui dando definições acadêmicas do que é uma linha visual, pois alguns designers pré-formados dirão… “Isso é identidade visual” – “Não seu otário… isso é linguagem visual” – “ De jeito nenhum… Você não esta vendo que isso é comunicação visual”… e bla bla bla…. O mesmo problema de sempre. “Conceitos e mais conceitos”. E não é disso que quero falar.

O que realmente importa é que dentro de um sistema de comunicação, e tome o blog como um sistema, sempre irá existir o emissor e o receptor. O que isso quer dizer? É que sempre você estará se comunicando com alguém e sempre este alguém estará ouvindo e compartilhando esta informação. Se a comunicação for de mão única você só fala e a pessoa só escuta, ou o contrário. Agora se for de mão dupla, ai sim… Você fala, a pessoa escuta – a pessoa fala e você escuta… Simples não?

Mais ou menos quando você e seu namorado estão romanticamente abraçados e você diz… “Sabe, namorado, eu tenho algo a dizer e é importante: – Eu te amo!” Ai vem aquele silêncio mortal… Onde seu namorado vai ficar pensando por alguns segundos mortais o que ele irá responder na seqüência da sua frase mortífera. Porque se ele responder algo que você não espera ele é um homem mortalmente morto.

Ai com toda sutileza de um romântico ele responde: “Eu também te amo minha namorada linda e gracinha!”. Pronto! A comunicação funcionou perfeitamente, viu?! Você falou – a pessoa escutou – na seqüência dos segundos mortais a pessoa respondeu – você escutou e todos saíram felizes para o casório.

Ok, mas onde entra a linha visual nisso?… Então. Escolher uma linha visual é mais ou menos como a conversa que você e seu namorado tiveram. Tem que casar certinho com a proposta da comunicação. Imaginem um blog que fala de finanças, e sua linguagem visual é repleto de florzinhas e borboletinhas. Você acha que dentro da proposta de atingir um público de finanças este blog vai ter sucesso?  Acho difícil…

Estas sujeiras no meio da comunicação chamamos de “ruídos”. O ruído na linguagem visual dos blogs acontece quando uma menina, por exemplo, ama flores… E lota o layout dela com tantas flores que fica impossível reconhecer o que é flor ou o que é sujeira.

Então ai vai o toque… Quando forem criar uma linha própria para seu blog sigam uma linha visual apropriada que não agrida os olhos do internauta. Dicas:
• Não misturem cores demais. Usem no máximo duas ou três e brinquem suas nuances;

• Evitem os exageros nos detalhes. Muitos detalhes deixa o internauta tonto;

• Existem mais de 30 mil fontes da net, mas não precisa usar todas no seu blog;

• Não é aumentando o logotipo que você consegue maior visibilidade;

• Coisas espalhadas no blog e fotos de tamanhos diferentes distraem demais o internauta;

• E por último…. Pelo amor do seu namorado romântico… Evitem usar musiquinhas e gifs de bonequinhas lindinhas que saem pulando e soltando estrelinhas, porque isso faz com que sua linha visual pareça infantil.

Outra coisa… Não se enganem achando que a marca é um logotipo, pois não é. A marca é o “todo” da sua linguagem visual e não apenas o logo. Normalmente é o logotipo que “puxa” todo o restante da linguagem, por isso uma atenção especial a ele, ok.

E lembrem-se… Uma linha visual depende do público que você quer atingir, mas nem sempre o público simpatiza com sua linha visual, por isso uma regra simples para aquelas que estão começando… SEJAM SIMPLES. Não floreiem, não enrolem, não queiram ser bonitinhas e fofinhas, pois o internauta não é burro… E se ele não gostar do que viu, ele tem o poder de falar que seu blog é ruim e todos concordarem… A simplicidade de uma linha visual funciona até para blogs que falam de heavy metal.

Alguns exemplos de simplicidade.

http://www.elegantthemes.com/

http://graphpaperpress.com/2008/06/02/f8-lite-portfolio-theme-for-wordpress/

http://webrevolutionary.com/sharpfolio-demo/

Acho que é isso meninas… Semana que vem falo sobre “o que escrever e como escrever…”